Espírito Livre


Cristiane Luz

Nesta minha caminhada pela evolução, tive o enorme prazer de conhecer em curto prazo, um dos espíritos livres que Deus ultimamente anda trazendo para a terra.

Entre outros tantos espalhados por aí, a liberdade de ser quem é, sem paradigmas, sem freios e censuras, são as características destas criaturinhas.

Em momentos descontraídos que somente ela proporciona, tive o prazer de conhecer uma das suas experiências de conquista do próprio espaço neste mundo que anda tão cinza.

A Paloma, como ela mesma diz: “Uma guria linda e maravilhosa”, várias vezes pensou em desistir da faculdade porque nada prendia a sua atenção. Também, como espirito sem travas na língua, foram inúmeras as ocasiões em que teve vontade de mandar várias pessoas para aquele lugarzinho que muitos de nós pensamos em mandar quando estamos irritados.

Porém, foi no 3º semestre do curso, que a “guria linda e maravilhosa” teve um sopro de alegria no meio de tantas aulas chatas, segundo ela. Seu professor Fabian e, repetindo suas palavras, um grande mestre, resolveu fazer um trabalho diferente na reta final do semestre.

A ideia seria criar um projeto sobre crianças carentes de lares e orfanatos. Após o devido planejamento e organização da tarefa e grupos em questão, a Paloma e seus colegas tiveram o prazer de conhecer crianças incríveis, ricas de carisma e inocência. Apaixonou-se por todas e, sentiu-se acolhida ao invés da finalidade de acolher.

Seu grupo de estudo, por um período, trabalhou voluntariamente dentro da instituição. Lá, construíram uma horta junto aos pequenos (o que gerou risadas e bagunça) e organizaram uma arrecadação de brinquedos e roupas.

Porém, segundo ela, “nem tudo eram flores”. Uma semana antes de voltarem á instituição, o grupo foi informado que toda a arrecadação de brinquedos e roupas havia sumido.

Apesar do ocorrido, o grupo da Paloma não desanimou. Claro que, o trabalho multiplicou, pois tiveram que fazer novas arrecadações em tempo recorde. Não foi tarefa fácil, mas conseguiram chegar ao objetivo. Também planejaram a realização de melhorias na instituição.



Entre brincadeiras e promessas de projetos futuros, encerraram o trabalho com o coração aliviado e sensação de dever cumprido. E, o mais importante, a certeza que, o quanto é prazeroso fazer o bem ao próximo quando feito de coração.

A Paloma encerrou o seu relato com a seguinte mensagem: “Vimos os olhos das crianças vibrarem com tão pouco, mas afinal, o que representa o pouco? O valor de um abraço, conversas e atenção, valem mais do que mil brinquedos e, só uma criança para nos fazer enxergar que a alegria da vida está nas pequenas coisas”.

voltar

Cristiane Luz

E-mail: crisluz1311@gmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 4654

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose