A Síndrome de Asperger


Cristiane Luz

Um dia desses recebi algumas informações de uma amiga sobre a Síndrome de Asperger e acabei me interessando por esse assunto tão delicado e ao mesmo tempo sério.

Segundo minha pesquisa realizada no artigo de Brasil (2018), a síndrome de Asperger é um transtorno neurobiológico que afeta a capacidade do indivíduo de se comunicar com outras pessoas. Adultos com síndrome de Asperger tem a dificuldade de interpretar os sentimentos e emoções. Ela é geralmente diagnosticada na infância, mas, algumas pessoas não apresentam sintomas até a fase adulta.

Conversando com minha amiga, os sintomas vão criando formas realistas. A sensibilidade ao toque, tantos barulhos, cheiros e muitas informações ao mesmo tempo, entre outras.

Ela não sabe definir o que sente, mas, isto não quer dizer que não tenha sentimentos, pelo contrário, ama a vida e as pessoas com toda a força que tem, como se a falta delas lhe tirasse o ar para respirar.

Sente o mundo de forma esmagadora. Para ela, as pessoas falam todas ao mesmo tempo, gesticulam em excesso, usam palavras sarcásticas, de duplo sentido, fazem piadas e barulhos torturantes. Não possui malícia, o que faz com que algumas pessoas abusem da sua ingenuidade. Quando está sobrecarregada tem necessidade de ficar só, busca silêncio e olha para as estrelas, até que, por fim acaba se acalmando.

Não suporta sair da rotina, não gosta de imprevistos, de surpresas, precisa sentir-se sempre em segurança.

É constantemente rotulada por não agir como as demais pessoas. Mas entende que, na sociedade doente e preconceituosa em que vivemos, o rótulo soa como elogio ao ser chamada de estranha e diferente.

Já ouviu comentários do tipo: “Nossa, tu não parece ser autista!”, como se autismo pudesse ser diagnosticado pela cara ou aparência de uma pessoa.

Apesar dos preconceitos existentes na sociedade, ela estuda muito. Aprende e busca o conhecimento de tudo sobre qualquer assunto específico que lhe é de interesse.

Minha amiga entende que é chegado o momento em que as pessoas precisam buscar mais informações ao invés de rotular. Amar mais, ser mais tolerante, ter mais empatia, esquecer as mentiras das palavras bonitas que postam nas redes sociais e colocá-las na prática da vida real. Pedir desculpa, com licença, por favor, muito obrigada, dar prioridade ao idoso, por exemplo, ou a uma mãe com criança de colo, não julgar um deficiente na fila prioritária.

Finalizando, ela deseja que o mundo seja um lugar melhor para todos, que as diferenças possam ser amenizadas com o amor.

Convidamos a todos para que conheçam um pouco do mundo Asperger. O mundo da minha querida amiga Isabel.


Referência:
Brasil Life Is, Sintoma de Síndrome de Asperger em adultos , em , acesso realizado em 14/04/2019.

voltar

Cristiane Luz

E-mail: crisluz1311@gmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 12737

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose