Crônica: Nasceram de Novo


Cristiane Luz

Estava prestigiando a formatura do meu sobrinho quando me distraí olhando para o meu WhatsApp. Afinal, a cerimônia recém havia começado.
A foto no status do meu amigo me chamou a atenção: uma ambulância.
Num primeiro momento, pensei que fosse a finalização de mais um curso que ele havia participado, como resgate em rodovias, daqueles do tipo Anjos do Asfalto.
Ao parabeniza-lo, contou-me que sua experiência foi um pouco diferente.
Acompanhado do seu pai e sua mãe, meu amigo dirigia em direção a Encruzilhada do Sul, sua terra natal, conforme declarou entusiasmado. Trafegavam pela BR 290, uma região fronteira, com suas largas faixas, sem iluminação, com asfalto em bom estado. Uma via nova que sugestionava a velocidade moderada devido às suas inúmeras curvas.
No sentido contrário, uma carreta trafegava de Encruzilhada do Sul com destino a Carlos Barbosa. Não se sabe ao certo se o motorista conhecia aquela região, mas acabou perdendo o controle da carreta na curva, que barrancou indo mato a dentro junto com o motorista e seus dois ajudantes.
Meu amigo solicitou ao pai que estacionasse em algum lugar seguro com sua mãe, enquanto ele correu em direção à carreta tombada. No local, os três acidentados encontravam-se em uma área de barranco com difícil acesso. Por sorte, não chovia naquele momento. Ele, então, colocou o motorista nos ombros, subindo o barranco e deixando-o deitado na calçada. O mesmo fez com o outro ocupante, enquanto seu pai assistia admirado sua força naquele momento heroico. O último integrante estava muito ferido e necessitou de apoio da SAMU para o resgate.
Os bombeiros e a ambulância levaram vinte minutos para chegarem ao local. Observando o número reduzido de socorristas, meu amigo continuou o auxílio, valorizando seus cursos realizados (brigadista, salva vidas, socorrista, entre outros.)
É importante salientar que não são todas as pessoas que tem este dom de ajudar a salvar vidas. Penso que, ao participar de uma situação dessa, por exemplo, ficaria tão nervosa que atrapalharia o resgate. Meu amigo comentou que, nessa hora, tira forças que desconhece e segue em frente ao seu objetivo.
De qualquer forma, os parabéns foram bem-vindos pois colocou em prática seus aprendizados teóricos.
A cabine amassada e o para-brisas quebrado evidenciavam que seus ocupantes nasceram de novo e meu amigo foi o herói do dia, pois salvou três vidas.

voltar

Cristiane Luz

E-mail: crisluz1311@gmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 23317

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose